Saiba o que fazer quando encontra um golfinho na praia

O que fazer e quem contactar? 

O aparecimento de golfinhos ou de outros mamíferos marinhos nas praias (mortos ou vivos) é um fenómeno frequente, denominado por arrojamento, que ocorre em todas as regiões do mundo onde estes animais habitam.

O arrojamento acontece por vários motivos, nomeadamente, causas naturais, doenças, ferimentos, problemas de orientação e ação humana. Quando estes animais dão à costa é possível recolher dados importantes que poderão ajudar a determinar as causas do arrojamento e que constituem uma fonte de informação sobre a biologia e ecologia dos mamíferos marinhos.

Um animal encontrado vivo pode ser reabilitado e devolvido ao mar, por isso, a primeira coisa a fazer é contactar imediatamente as autoridades competentes e transmitir informação importante como o local onde este se encontra, a sua condição (vivo/morto), se apresenta lesões visíveis e uma breve descrição (cor, comprimento, etc.). 

Contactos: 

REDE ABRIGOS (Rede de Apoio a Mamíferos Marinhos) – 968 849 101
CRAM (Centro de Recuperação de Animais Marinhos) – 919 618 705
POLÍCIA MARÍTIMA (Piquete de Peniche) – 918 498 039
EMERGÊNCIA NO MAR – 214 401 919

No caso de um arrojamento vivo, devemos evitar a manipulação (para não magoar o animal nem ser magoado) mas há que prestar os primeiros socorros até chegar a equipa de socorro. Procedimentos corretos: 

  • Cavar pequenos buracos na areia para manter as barbatanas (peitorais e caudal) na sua posição natural;
  • Manter o animal protegido do sol – erga um abrigo que forneça sombra;
  • Manter o corpo do animal sempre molhado (cobrir com uma toalha húmida sem tapar o espiráculo – orifício respiratório);
  • Não devolver o animal ao mar (pode ter um problema e não ter forças para subir à superfície para respirar).

Ao mesmo tempo é de evitar fazer barulho (manter o silêncio), a concentração de um grande número de pessoas junto do animal e permanecer muito perto da cabeça ou da cauda. O animal está bastante stressado neste momento e tocar-lhe ou fazer barulho pode piorar a situação, matá-lo até.

Não devemos nunca, em ocasião alguma, mexer no animal mais do que o estritamente necessário (atenção que o animal pode morder ou ferir), mas também amarrá-lo pelas barbatanas, retirá-lo da água, tapar os olhos ou o orifício respiratório e ainda aplicar loção solar no corpo do animal. A intenção das pessoas pode ser boa, mas há que deixar a equipa de resgate tratar do animal. 

Se o animal estiver dentro de água, com o o auxílio do menor número de pessoas possível, colocá-lo numa zona mais calma do mar, tendo o cuidado de manter o espiráculo fora de água (para que possa respirar e não sufocar). Podemos ajudar a suportá-lo com o auxílio de uma toalha por baixo do corpo (a toalha deve ser colocada atrás das barbatanas peitorais).

Muito obrigado pela compreensão de todos 🙏