Desafiando 2020

Gui Fonseca na sua zona de conforto.

2019 foi um ano repleto de viagens e free surf pelas melhores ondas do planeta. Em 2020 chega a altura de pôr em prática todas as aprendizagens, agora no mundo da competição.

De Haleiwa a Desert Point, dos Supertubos a Safi, numa busca incessante pelo aperfeiçoamento da técnica e sessões de surf intensivas, Guilherme Fonseca preparou-se para o novo ano e traz consigo novos objetivos: atacar o top 5 nacional e o circuito mundial de qualificação!

Na preparação do surfista para a competição, Portugal também mereceu lugar de destaque: surfadas bidiárias, alimentação muito cuidada, treinos de apneia e ginásio. Apesar dos picos de sonho por onde passou, a cada regresso, continua a olhar para o país com um brilho especial nos olhos. É aqui que se sente em casa. Além disso…

Portugal oferece-nos todo o tipo de condições… Beach breaks, reef e point breaks, lestadas, nortadas… Tem o bom e o mau. E isso, é a melhor preparação para as competições.

Do ano que terminou, o atleta SEALAND faz um balanço muito positivo: “Foi um ano essencial para a minha evolução”. Por outro lado, em 2020, finalmente estará na sua zona de conforto, pois assume-se como uma pessoa muito competitiva, com a ambição de ganhar e de ser sempre melhor.

Desta forma, o ano competitivo que se avizinha começa em grande com o Corona Open China (QS5,000) em Riyue Bay. Na prova, que decorre neste momento, o terceiro round está à vista. E o objetivo é somar pontos para o ranking deste ano, também.

Vir da China com um bom resultado seria a melhor forma de começar o ano!


Imagens de Tomás Bello e Daniel Espírito Santo
Edição de Daniel Espírito Santo