Contrato-programa do Eurojunior 2020 foi hoje assinado

Seleções já pensam nos Jogos Olímpicos de 2024.

Federação Portuguesa de Surf, Federação Europeia de Surf, Associação Sealand e Promotorres assinaram hoje contrato-programa para a realização do Eurojunior 2020. 

O surf de elite está oficialmente de volta a Santa Cruz, com a assinatura, hoje, do contrato-programa para a realização do Eurosurf Junior (Eurojunior) que terá lugar nas praias do concelho de Torres Vedras, entre 11 e 18 de julho, mais uma vez, integrada no Festival Ocean Spirit.

O documento foi assinado pelo presidente da Federação Portuguesa de Surf, João Aranha, pelo presidente da empresa municipal Promotorres, Rui Penetra, e pelo presidente da Associação Sealand Santa Cruz, Frederic Rebelo.

João Aranha sublinha a importância desportiva deste Eurojunior 2020: “É um evento que fazemos aqui há três anos [Eurojunior 2018 e Eurosurf 2019]. Para as equipas portuguesas é extremamente importante poder competir em casa e é mais fácil gerir um campeonato em que temos um conforto incrível proporcionado pela Câmara de Torres Vedras. Por outro lado, é um campeonato extremamente importante pois é a antecâmara para os Jogos Olímpicos de 2024. Teremos aqui os talentos europeus apontados a a essa Olimpíada. Só na nossa seleção teremos três surfistas integrados no programa de jovens talentos olímpicos.”

Por sua vez, o presidente da Câmara de Torres Vedras, Carlos Bernardes, e o presidente da Promotorres, Rui Penetra, alinham pelo mesmo diapasão que é o da dimensão turística e de promoção e formação desportivas que este evento traz para Santa Cruz.

“Acima de tudo, é o consolidar da relação da autarquia, Promotorres e FPS e que nos últimos três anos conseguiu trazer para Santa Cruz provas de âmbito internacional. É com enorme prazer que Santa Cruz acolhe, uma vez mais, o Eurosurf Junior. É um dos caminhos que temos de desenvolver para dar a oportunidade aos mais jovens para poderem demonstrar as suas capacidades e cumprir um dos desígnios da Câmara de Torres Vedras que é a formação desportiva. É um trabalho que começa a dar os seus frutos na promoção de Santa Cruz como destino turístico para a prática de desportos de ondas.”, afirmou Carlos Bernardes.

Rui Penetra, da Promotorres, apoiou o discurso do presidente da autarquia sublinhando o impacto deste evento no turismo local: “Ter provas deste nível é fundamental. Ter atletas que são as próximas grandes figuras do surf europeu e mundial é, por um lado, o reconhecimento da nossa capacidade enquanto organizadores de eventos, reconhecimento da qualidade das nossas ondas mas, sobretudo, é muito bom ver estes cerca de 200 atletas tornarem-se embaixadores europeus de Torres vedras e Santa Cruz. Quando passámos a organizar provas da WSL e da Federação Europeia tivemos aqui uma maior afluência de surfistas internacionais ao longo do ano.”