A picada do peixe-aranha

Sintomas e forma de atuar.

Peixes-aranha podem ser encontrados a partir do sul do Mar do Norte até ao Mediterrâneo e costumam esconder-se por baixo da areia, à espera de presas apenas com os olhos de fora. O seu veneno causa muita dor. São mais comuns no sul de Portugal ou quando as águas estão mais quentes.

Uma picada deste animal causa dores que não são nada simpáticas. Os primeiros socorros consistem em espremer o máximo possível até sair sangue e depois na aplicação local de calor já que a toxina libertada pelo peixe-aranha é termolábil (decompõe-se devido ao calor).

A parte ou o membro afetado deve ser submerso em água muito quente (quanto se possa suportar) durante uns bons 30 minutos, tendo sempre cuidado para não provocar queimadura. Os efeitos benéficos do calor fazem-se sentir rapidamente, mas se tal não suceder deve-se recorrer e procurar ajuda num serviço de saúde.

Verificar ainda se na ferida ficou um resto de espículo. Se ficou deve ser retirado. Caso contrário, não há necessidade de abertura da ferida, esta deve ser apenas lavada e logo depois desinfetada.

Procurar ajuda médica se algum destes sintomas se verificar: tonturas e sensação de desmaio; vertigens; náuseas; febre; vómitos; dores de cabeça; cãibras generalizadas; suor excessivo; dor na virilha; convulsões; dificuldade em respirar; alteração da coloração e temperatura do membro afetado.

Nunca aplicar o “spray milagroso” (Cloreto de Etilo) que, embora ofereça inicialmente uma sensação de alívio, apenas ajuda a manter o veneno no local da picada, regressando a dor após o seu efeito. O uso de vinagre também é ineficaz!

Boa praia!


Aproveita e vê também: Procedimentos e informação sobre a Caravela-portuguesa