S (Sealand) – Olá Francisco! Bem-vindo ao team Sealand! Depois destes últimos anos a representar a Ericeira, é bom ver os locais de Santa Cruz novamente a representar a terra.

F (Francisco Santos)  Olá! Antes de mais, queria agradecer à Associação Sealand Santa Cruz pelas iniciativas/ projectos que tem feito até agora e também por acreditarem nos atletas da terra.

S – Sabemos e confirmamos que a Ericeira Surf Clube tem feito um óptimo trabalho na formação de grandes atletas nacionais. No teu post na página de Facebook, em jeito de despedida do clube, foi um misto de sentimentos?

F – Sim, posso dizer que sim. Gostei muito de pertencer ao Ericeira Surf Clube, no entanto, fico muito contente e entusiasmado por agora poder representar a minha terra, onde tudo começou.

S – És presença assídua nos nossos campeonatos. Como tens visto o trabalho da Associação Sealand e o crescimento de Santa Cruz nestes últimos anos? Sabemos que tem sido devagar, mas tens notado algumas melhorias?

F – Estou a ver que o clube tem feito um óptimo trabalho. Não é fácil começar do zero e ter um crescimento exponencial, no entanto, a associação está no bom caminho. Tenho notado grandes melhorias a cada evento que passa e por isso o meu feedback é positivo.

S – No ano passado foste campeão universitário e estiveste no QS1000 em Santa Cruz. Foi um ano positivo? Queres contar um bocado das competições que participaste?

F – O ano passado tive altos e baixos. Não consegui fazer alguns campeonatos que gostaria de ter feito, devido à faculdade. Contudo, foi um bom ano, no qual levo boas experiências, como ter ganho o Campeonato Nacional Universitário. Tive alguns bons resultados nos regionais e ainda fiz duas surf trips (fui a Bali e aos Açores).

S – E viagens? Já fizeste aquela viagem de sonho ou ainda está nos planos futuros?

F – Felizmente já viajei várias vezes para excelentes destinos de surf. Já fiz duas viagens de sonho, onde fui às Maldivas e a Bali (Indonésia). Ainda tenho algumas viagens que quero fazer, como ir às Mentawai e ao Hawai.

14361303_10207184777288873_6186207544607807834_o

S – Onde costumas treinar? Estudas na Costa da Caparica, calculo que aproveites para mandar umas surfadas por lá?

F – Costumo surfar mais por Santa Cruz, Peniche e Ericeira, mas sim, quando estou pela Costa aproveito para pôr o pé na prancha durante as minhas pausas.

S – Em Santa Cruz tens algum pico preferido?

F – Em Santa Cruz creio que não tenho um pico preferido assim definido. Os fundos estão sempre a mudar, são muito inconstantes, contudo tenho alguns sítios onde costumo parar mais, como a Física e a Praia Azul.

S – Há umas semanas estivemos na conversa com o teu irmão Tiago e fazemos-te a mesma pergunta: como vês todo este hype que Portugal está a ter nos últimos anos na cena do surf mundial? É a etapa da WSL, Big Waves, 3 eventos QS, Kikas na WT…

F – Acho que tem sido excelente para o nosso país. Portugal é dos sítios mais consistentes para surfar do mundo. Temos excelentes atletas, boas praias para treinar e uma grande variedade de ondas. Com o passar dos anos as praias lusitanas vão ficar cada vez mais conhecidas e desejadas.

S – O que esperas de 2017 em termos competitivos? Podemos adiantar que Santa Cruz irá receber um QS3000 em Abril deste ano. Tencionas participar?

F – Para este ano o meu principal objectivo é evoluir mais o meu surf. Para me testar vou realizar várias provas, voltando ao Circuito Nacional Open (Liga Moche), vou continuar a fazer alguns circuitos regionais e vou fazer os Campeonatos Universitários. Em relação ao QS3000, gostava de ter a oportunidade de participar, mas só consigo confirmar a minha presença lá mais para a frente.

S – Obrigado Francisco pelo teu tempo e por aceitares o nosso convite. Estamos juntos e esperamos estar à tua altura!

F – Obrigado eu! Espero também conseguir representar bem a Associação Sealand! Boas ondas!